Voltar para o início


 

Artigo: Por que é cruel reduzir o salário de nós, trabalhadores?

Desde a semana passada, o Governo e alguns parlamentares vinham sinalizando a necessidade de redução de salário dos trabalhadores para conter a crise econômica, cujas consequências serão aprofundadas pelo que virá decorrente da crise humanitária/ sanitária. Ao invés de termos notícias sobre como superar a Pandemia, temos notícias de que políticos conservadores estão debatendo a […]

segunda-feira 13 abril 2020 às 10:57

Desde a semana passada, o Governo e alguns parlamentares vinham sinalizando a necessidade de redução de salário dos trabalhadores para conter a crise econômica, cujas consequências serão aprofundadas pelo que virá decorrente da crise humanitária/ sanitária. Ao invés de termos notícias sobre como superar a Pandemia, temos notícias de que políticos conservadores estão debatendo a proposta de reduzir o nosso salário, único instrumento que nós temos para sobreviver.

Mas afinal, por que é cruel fazer a redução de salário?

Primeiro, pelo momento político e econômico do país. Precisamos de todos os esforços para salvar a saúde da nação brasileira, do povo brasileiro. Aproveitar este momento, delicado, sem possibilidade de locomoção, sem poder entrar no Congresso Nacional, para aprovar, às escondidas, a redução salarial é de uma crueldade sem precedentes.

Segundo, porque não vivemos de outra coisa, que não seja do nosso salário, nosso sagrado sustento. Pagamos comida, aluguel, prestação habitacional, luz, água, internet, etc… com o dinheiro do mês. Não vivemos de renda; não somos parasitas! Contamos os dias para ver o nosso salário cair na conta, contraprestação do nosso suor e trabalho, e muitos de nós estamos endividados. Com a redução, faltará ainda mais o básico nas nossas vidas, uma crueldade sem precedentes.

Terceiro, porque isso levará a retirar bilhões de reais da economia real do país. Sabemos que a economia já não vinha bem, sem perspectiva de um crescimento de fato (e não vegetativo). Ora, reduzir salário significa retirar da economia doméstica e real este dinheiro que circularia. Não queremos o prolongamento da crise! Medidas que na prática geram o prolongamento da crise é de uma crueldade sem tamanho.

Quarto, reduziria a prestação de serviços públicos, sendo que precisamos exatamente do contrário: mais serviços públicos, mais saúde, mais educação, mais justiça para a população brasileira. Ou daremos respostas rápidas ou a morte de milhares de seres humanos acontecerá.

Assim, Governo e Congressistas, ao invés de reduzir salário, deveriam focar na saúde da população brasileira. E dinheiro tem! Basta taxar grandes fortunas, lucros das ações e dividendos, suspender os consignados ou empréstimos para todos os trabalhadores, entre outras iniciativas que tenham o bem estar da nação em primeiro lugar. Por tudo isso, a crueldade está no ar, mas com essas medidas iniciais pode começar a se dissipar!

Por Thiago Duarte Gonçalves, Diretor da Fenajufe; e Juscileide Maria Kliemaschewsk Rondon, Diretora da Fenajufe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273