Voltar para o início


 

“Não vai ter golpe. Vai ter luta” foi o recado ao governo genocida, neste 11 de agosto, em Teresina

A defesa pela democracia deu o tom dos atos realizados em todos o Brasil neste 11 de agosto, dia do estudante. Em Teresina, as ruas foram ocupadas por centenas de manifestantes

quinta-feira 11 agosto 2022 às 16:34

“Não vai ter golpe. Vai ter luta”. Esse foi o grito entoado por centenas de pessoas que participaram do ato pela democracia realizado na manhã ensolarada desta quinta-feira (11), dia do estudante, na Capital. A data é simbólica para o movimento estudantil e de toda a classe trabalhadora, como um dia de ocupar as ruas por direitos.

Diretoria do Sintrajufe/PI na concentração

Em Teresina, a manifestação teve concentração na Praça Rio Branco e reuniu estudantes, lideranças sindicais, movimentos de mulheres e partidos políticos em torno da pauta unificada de denúncia contra os ataques do governo Bolsonaro às urnas eletrônicas e ao regime eleitoral brasileiro.

Na coordenação da manifestação, o Diretor de Formação e Política Sindical do SINTRAJUFE/PI, Pedro Laurentino, falou ao microfone destacando a missão da manifestação.

Diretor Pedro Laurentino


“Estramos nas ruas para defender a democracia. É mentira do Bolsonaro dizer que a apuração dos votos no Brasil é uma apuração falsa, é uma apuração não confiável. No Brasil, o problema não está na apuração dos votos, que aliás é muito rápida e ágil, no Brasil e no processo eleitoral, o errado está na captação dos votos, na compra dos votos, nos fake news e no uso desigual do tempo de TV e das mídias para todos os candidatos. Esse é o problema”, frisou.

Durante a concentração, as lideranças do movimento “Mais Democracia” fizeram a leitura da “Carta aos Brasileiros pela democracia”, que enfatizou a necessidade de assegurar o Estado Democrático de Direito e o livre exercício dos poderes legislativo e judiciário e dos poderes constitucionais dos Estados no Brasil.

Em seguida, os manifestantes ocuparam as ruas com cartazes, bandeiras e faixas e o microfone ficou à disposição, alterando intervenções e palavras de ordem. Passaram pela sede no INSS, na rua Areolino de Abreu e, rumo ao centro comercial, ocupando a rua Rui Barbosa. As falas ecoadas direcionadas aos trabalhadores comerciários, que atentamente ouviam os manifestantes denunciarem o governo e pedirem “Fora Bolsonaro”. Muitos populares manifestaram apoio ao ato batendo palma e respondendo com gritos “Fora Bolsonaro”.

O movimento seguiu pela da rua Paissandu, passando pelo Centro de Artesanato Mestre Dezinho e Palácio de Karnak. Os manifestantes seguiram sob forte sol, com energia e disposição. A ex-diretora do SINTRAJUFE/PI e pré-candidata a governadora do Piauí, Madalena Nunes, interviu no ato e defendeu a luta como única saída para mudar a retirada de direitos do governo.

“Esse governo já promoveu muitas desgraças no nosso país: reforma trabalhista, previdenciária, EC 95. Portanto, nós temos que continuar lutando. É o único jeito de fazer valer os nossos direitos”, pontou.

Ex-diretora do Sintrajufe/PI Madalena Nunes

A passeata culminou no cruzamento da Av. Frei Serafim com a Coelho de Rezende, local onde o microfone ficou à disposição das lideranças, que finalizaram o ato agradecendo os presentes.


Registrou-se a presença dos Diretores de Formação e Política Sindical, Pedro Laurentino e Saturnino Dantas; Diretor de Administração e Finanças, Valter Braga; do Diretor Suplente, Janson Negreiros; e do Conselheiro Ricardo Gomes. A ex-diretora do SINTRAJUFE/PI e pré-candidata a governadora do Piauí, Madalena Nunes, partidos políticos do campo da esquerda, estudantes e entidades estudantis, professores, liderança de movimentos populares e sindicatos também integraram o Ato.

Foco no 7 de setembro
O movimento realizado em Teresina nesta quinta-feira (11), é considerado um esquenta para as mobilizações para o 7 de setembro, data em que está sinalizada pelos apoiadores do governo como dia para a realização de manifestações antidemocráticas. No entanto, as lideranças sindicais, de estudantes, mulheres, movimento populares e setores de esquerda estão construindo uma mobilização massiva para dar resposta à altura em defesa da liberdade, democracia e denunciando a Ditadura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




R. Areolino de Abreu, 1673 - Centro-Norte, - Teresina - PI
CEP 64000-180 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273