Voltar para o início


 

Parlamentares afirmam que além do apoio, é preciso mobilização

Após o debate, a assembleia escolheu os delegados para a Reunião Ampliada de fenajufe O Sintrajufe-PI realizou um debate sobre a revisão salarial dos servidores nesta segunda (08 de agosto)  com os parlamentares piauienses Assis Carvalho (PT) e Júlio César (DEM) que fazem parte da Comissão de Tributação e Finanças. O sindicato informou que fez […]

segunda-feira 8 agosto 2011 às 17:19

Após o debate, a assembleia escolheu os delegados para a Reunião Ampliada de fenajufe

O Sintrajufe-PI realizou um debate sobre a revisão salarial dos servidores nesta segunda (08 de agosto)  com os parlamentares piauienses Assis Carvalho (PT) e Júlio César (DEM) que fazem parte da Comissão de Tributação e Finanças. O sindicato informou que fez o convite a todos os deputados federais e senadores do Piauí para participarem do debate, mas o compromisso já marcado de alguns parlamentares em Brasília e em São Paulo (abertura do Piauí Sampa) impossibilitou a participação mais ampla dos congressistas.

O diretor Pedro Laurentino deu início ao debate apresentando a situação atual do PL 6613/09 no Congresso. O diretor expôs aos parlamentares a luta da categoria desde 2009 para envio e votação do plano de reajuste salarial. Pedro indigna-se com a falta de negociação do Poder Judiciário e do Poder Executivo e pede aos parlamentares piauienses que apoiem os servidores nesta luta pelo plano que tenta recuperar as perdas econômicas de cinco anos sem reajuste.

O deputado Assis Carvalho explanou um pouco da situação vivida pelos parlamentares no Congresso. Assis afirma que ele, Wellington Dias e alguns parlamentares oriundos da base sindical, entendem a solicitação dos servidores e apoiam o reajuste. No entanto, o deputado afirma que muitos parlamentares que não viveram as lutas nos movimentos populares têm dificuldades em aceitar a necessidade de aprovação de revisões salariais dos trabalhadores em geral.

Assis afirma dar total apoio à causa do judiciário pela aprovação do reajuste e garante que irá fazer lobby com os demais deputados e senadores para que tentem votar a favor da revisão salarial dos servidores. O deputado, no entanto, alerta que é necessário uma grande mobilização por parte do Judiciário e dos servidores. Ele revela que mesmo sob a teoria de independência dos poderes, as votações no Congresso Nacional são regidas pelas negociações e aprovações do Poder Executivo. “É importante que nós apoiemos e conversemos com as demais lideranças, mas o que realmente vai pesar é a mobilização da categoria pela aprovação do plano.”

O deputado Júlio Cesar diz que tem trabalhado para aprovar dois projetos de grande discussão no Congresso: o PL 6613/09 e a PEC 300, que padroniza o salário dos policiais militares e civis de todo o país com o piso de Brasília: R$ 6 mil. O deputado diz que é a favor pela aprovação desses dois projetos, mas admite que entende a situação do Governo em se posicionar contra o reajuste. Tanto o deputado Júlio César, quanto o deputado Assis Carvalho concordam que de fato, o papel do Governo é querer sempre cortar gastos no orçamento e que é preciso uma mobilização forte para que um acordo seja firmado.

Júlio César diz que vai conversar com demais parlamentares tentando pautar (e manter) o PL 6613/09 na reunião da comissão ainda esse mês. Mas ele é enfático em dizer que dificilmente o governo queira implantar a revisão em apenas uma parcela e aconselha: “No momento da negociação é preciso entrar num consenso, mesmo que o reajuste seja aplicado em quatro ou seis parcelas, porque há uma pressão muito grande por parte dos governistas em não aprovar o reajuste.” O deputado encoraja os servidores a se mobilizarem pelo plano, já que para ele é mais viável aprovar o plano do Judiciário Federal que a PEC 300, porque diferente do PL, a PEC irá passar a responsabilidade de custos para os caixas estaduais.”

Os diretores Saturnino Dantas e Madalena Nunes fizeram intervenções a respeito da necessidade de apoio dos parlamentares, mas principalmente de mobilização da categoria. Madalena lembra que o PL 6613/09 não é um plano integralmente sindical, mas um plano elaborado e assinado pelo Poder Judiciário por conta da necessidade urgente de reajuste salarial, mas reitera: “O nosso propósito é discutir um plano de carreira, completo, onde perpassemos por todas as nuances do serviço público, estabelecendo data-base anual de reajuste, usando a luta para discutir apenas os índices, mas não se haverá ou não reajuste”.

O diretor Saturnino Dantas comentou o reajuste dos parlamentares concedido aos servidores do Legislativo, garantindo valorização salarial daquela categoria. Com esse dado, o diretor fez um apelo: “Nós queremos agora que os senhores olhem e vejam a importância da nossa categoria para o país, para a justiça. Que discutam, votem e concedam o reajuste para nós, trabalhadores do Judiciário, que cumprimos Meta 1, Meta 2 e estamos dando o máximo para melhorar a justiça nesse país.

Após o debate houve uma assembleia geral que definiu a diretora Madalena Nunes como delegada da Reunião Ampliada e a diretora Antônia Goudinho como observadora e suplente. A Reunião, que acontece no dia 25 de agosto, definirá as diretrizes para a mobilização no semestre.

Veja mais fotos no Flickr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273