Voltar para o início


 

Sindicatos vivem uma crise financeira que derruba o numero de greves em 2019

A redução das mobilizações pode ser explicada por uma combinação de fatores.

segunda-feira 16 setembro 2019 às 9:46

As greves realizadas no país recuaram 41% no primeiro semestre deste ano em relação a igual período de 2018, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Foram 529 paralisações de janeiro a junho, contra 899 no mesmo intervalo do ano passado. A queda foi puxada pelo setor público, com recuo de 51%, mas também houve baixa relevante na esfera privada, de 27%. Os dados foram divulgados em matéria disponibilizada pelo site do jornal Valor Econômico, publicada nesta segunda-feira (16).

Para o Diretor de Administração e Finanças do SINTRAJUFE/PI, Donato Barros Filhos, o erro foi achar que a culpa estava na luta dos sindicatos.” Para os  que defendem o enfraquecimento dos sindicatos, eis o efeito: na área privada as reformas trabalhista e previdenciária; no setor público as reformas administrativa e previdenciária. Acredito a situação já com o Sindicato atuando em defesa da categoria, mas é pior agora com o enfraquecimento dessas organizações”, destacou.

A redução das mobilizações pode ser explicada por uma combinação de fatores que inclui a perda de receitas dos sindicatos com a reforma trabalhista; o clima de temor entre servidores públicos diante da retórica inflamada do governo contra a categoria; o pessimismo com relação à possibilidade de vitória diante da situação fiscal em todas as esferas administrativas; além da atividade econômica fraca e o desemprego elevado.

Ainda segundo o Diretor: “a pior coisa em um indivíduo é ele não saber onde ele está inserido socialmente”, frisou.

 

 

De Valor Econômico e editado por SINTRAJUFE/PI

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Rua Magalhães Filho 573, Centro Sul - Teresina - PI
CEP 64001-350 Fones/Fax (86) 3221 1645 / 3221 0273